Resultados só aparecem com iniciativa

Levante a mãoA terceirização de uma área de TI exige profissionais com iniciativa. Via de regra, é isso que as empresas esperam quando optam por terceirizar sua área de TI. Nesse sentido, o profissional que chega para a nova estrutura de TI precisa agir, precisa ter iniciativa, precisa ter como diferencial o desejo de mudar e inovar as operações da empresa, optando por soluções que apresentem resultados e que possam ser mensuráveis.

Quem não se comunica…

1Dizem que o apresentador Chacrinha previu o futuro da comunicação quando dizia em seu programa: “Quem nãos e comunica, se trumbica”. Esse bordão nunca foi tão verdadeiro para o profissional de TI, que tem fama de ser reservado, calado e praticamente não interage com as pessoas da empresa.

Segundo Denis Campacci, Gerente de Projetos e Operações da MR Consultoria, o bom profissional de TI precisa desenvolver e treinar sua habilidade de comunicação, justamente para interagir com os profissionais na empresa que demandam os serviços de TI.

Avaliação de desempenho não é só do RH

Avaliação de DesempenhoA avaliação do desempenho dos profissionais da empresa não pode ser visto com uma atribuição exclusiva do RH. Pelo contrário: o desempenho dos profissionais diz respeito a sua área e gestor, mas também diz respeito ao desempenho de toda a empresa, uma vez que colaboradores com desempenhos precários afetam o rendimento de todas as áreas.

Segundo Franciele Lohn Gestora de RH da MR Consultoria, embora a área de RH defina as diretrizes do processo de avaliação, tudo o mais é feito pelos gestores e colaboradores.

4 razões para você terceirizar TI

Outsourcing BenefitsEm um mundo cada vez mais globalizado e competitivo, as empresas precisam manter seu foco sobre a essência de seus negócios sem ter que se preocupar com a tecnologia necessária para que seu empreendimento seja bem-sucedido. Foco em marketing, relacionamento com o cliente, vendas e pós-vendas e não nos sistemas necessários para tocar estes processos.

Segundo a consultoria ZDNet, o mercado global de outsourcing de TI vai alcançar US$ 300 bilhões em 2016, especialmente em função do aumento do número de fusões e aquisições de empresas, o que sempre demanda ações intensivas de reestruturação de TI.

As empresas estão encontrando ótimas razões para terceirizar TI. Se sua empresa ainda não está considerando terceirizar as atividades de TI, veja aqui 4 excelentes razões para começar a pensar nisso:

1. Profissionais terceirizados são mais efetivos

Prestadores de serviços de TI focam suas atividades na área-fim e têm sua produtividade controlada por processos desenhados metodicamente para manter os custos baixos e os resultados elevados. Como os profissionais têm mais foco, seu custo por cliente é tipicamente menor do que se ele atuasse dentro da organização que o contrata.

2. Prestadores de serviços de TI têm mais experiência

Todo provedor de serviços de TI há mais de 15 anos no mercado acumulou um vasto arsenal de experiência em relação a uma série de demandas e problemas que afligem as empresas no que diz respeito à gestão de tecnologia. Essas empresas conhecem diferentes operações, diferentes equipamentos e diferentes processos e frequentemente têm respostas mais rápidas para a resolução de problemas. Sua empresa pode aproveitar o conhecimento coletivo que o seu provedor de serviços de TI acumulou durante muitos anos de trabalho junto a muitos outros clientes.

3. Fornecedores de serviços de TI podem reduzir o risco

Toda empresa corre riscos ao escolher sistemas de TI ou definir processos tecnológicos. Quando você tem um fornecedor terceirizado, você minimiza os riscos, compartilhando as decisões com profissionais que entendem de tecnologia e acumularam muita experiência tocando e resolvendo outros problemas em outros clientes. Prestadores de serviços de TI experientes estão bem atualizados nos meandros da indústria onde sua empresa está situada e podem ajudar sua empresa a evitar erros caros. Isso permite que sua empresa seja mais ágil, flexível e dinâmica porque os problemas de TI não vão travar o crescimento do negócio.

4. Prestadores de serviços de TI atuam 24/7

Enquanto uma equipe interna de TI pode não estar plenamente disponível à noite e em fins de semana, prestadores de serviços de TI oferecem suporte 24/7. Este nível de apoio é particularmente útil para empresas com escritórios globais e garante que seus funcionários terão ajuda com qualquer problema em qualquer fuso horário e a qualquer momento.

Vá além do óbvio

Expectativa do clienteAtender as expectativas dos clientes de empresas de tecnologia da informação é sempre uma tarefa que exige profissionais preparados para ir além do óbvio. Isso porque, muitas vezes, nem o cliente sabe exatamente o que quer, o que precisa e o que poderia ser ideal para seu negócio.

Em muitos casos, é preciso amadurecer com o cliente a melhor forma de atendê-lo, uma vez que ele tem uma expectativa, mas não está muito certo sobre como alcançar esse objetivo.

Difícil? Bem vindo ao mundo de TI!

Por essa razão, se o profissional de TI opta por atender especificamente uma demanda do cliente, sem nenhum filtro crítico do que está sendo demandado, corre o risco de produzir coisas que não trarão resultados significativos e, pior, podem acarretar problemas ainda mais graves, retrabalho, perda de tempo e erros.

Marcos Milaré, Gestor de Outsourcing de TI da MR Consultoria, trata dessa questão neste vídeo.

Trabalho em equipe é decisivo para TI

Happy and successful team of colleagues sitting together to work out business plans

Trabalho em equipe é decisivo para o sucesso do profissional de TI

Muitos acreditam que o profissional de TI de sucesso é aquele que trabalha sozinho, diante do computador, horas a fio. Na verdade, isso é uma lenda, uma vez que o sucesso na área de tecnologia da informação depende de uma forte habilidade de trabalhar em equipe, conectar pessoas, entender as demandas dos clientes e atuar para colocar de pé os sistemas que vão atender essas necessidades.

Segundo Denis Campacci, Gerente de Projetos e Operações da MR Consultoria, nenhum profissional de TI obtém sucesso trabalhando de forma isolada, sem se articular com sua equipe para alcançar os resultados. E isso tem a ver com a necessidade de informações que todo profissional de TI tem, informações que podem chegar por meio de buscas na Internet, mas também por meio de relacionamentos, troca de informações e recomendações de colegas. Veja mais no vídeo com o Denis.

O trabalho faz sentido?

Amo meu trabalho

Uma questão decisiva para o sucesso do profissional de TI é que ele compreenda, de fato, as razões pelas quais determinado trabalho precisa ser feito. Na área de TI há muito trabalho repetitivo, que às vezes demanda muitas horas de foco em atividades sem sempre recompensadoras. Mas elas têm que ser feitas. Compreender as razões pelas quais fazer aquilo é importante é decisivo para manter a motivação das pessoas, que sabem exatamente por que aquela atividade precisa ser concluída e quais os ganhos que serão obtidos a partir disso.

Nesse sentido, o papel do gestor é decisivo, pois cabe a ele explicar as razões pelas quais aquelas atividades precisam ser feitas e como elas impactam os resultados da equipe, bem como as demandas dos clientes. Entenda melhor essa questão nesta entrevista com Marcos Milaré, Gerente de Outsourcing de TI da MR Consultoria.

Auditoria ajuda empresa a avaliar sua área de TI

Auditoria de TI (2)

Embora soe estranho é fato que a maioria das lideranças empresariais desconhece o que há em suas áreas de tecnologia da informação. Se você perguntar a um presidente de empresa se sua área de TI está atualizada, tem as melhores práticas e sua infraestrutura está pronta para enfrentar a concorrência, a maioria vai responder que é melhor você fazer essa pergunta ao gestor de TI. Mas é prudente que a direção da empresa desconheça sua realidade tecnológica? Como saber?

Segundo Sérgio Santiago, CIO da MR Consultoria, empresa especializada em terceirização de TI, auditoria de TI e implementação e manutenção de ERPs, as lideranças empresariais precisam se fazer as seguintes perguntas:

1. Os sistemas de TI que utilizamos são os mais eficazes?

2. Nossa infraestrutura de TI está preparada para o crescimento planejado?

3. Podemos reduzir nossos custos utilizando computação em nuvem?

4. As práticas de segurança de informação que adotamos garantem mesmo a segurança?

5. É possível melhorar a produtividade da empresa com as tecnologias que utilizamos?

Se a direção da empresa não conseguir responder essas perguntas sem recorrer ao gestor de TI é porque está na hora de entender a fundo o que se passa em sua área de TI e, para isso, a melhor alternativa é buscar o apoio de uma empresa que possa fazer uma auditoria de TI de modo independente e ético.

Entenda melhor as vantagens dessa auditoria de TI vendo esta entrevista com Sérgio Santiago, CIO da MR Consultoria.

Avaliação de desempenho aprimora colaborador

PerformancePessoas que não são avaliadas, não têm seus resultados medidos, não são estimuladas a melhorar, acabam tendo um desempenho ruim. No mundo de hoje, onde a competitividade é crucial para o sucesso das empresas, criar mecanismos que permitam avaliar desempenho, medir performance, entender as deficiências que levam ao desempenho precário e criar as condições para que o empregado melhore sua produtividade, são fatores cruciais para o sucesso das empresas e também das pessoas.

Segundo Franciele Lohn, Gestora de RH da MR Consultoria, um bom modelo de avaliação de desempenho estimula os profissionais para o sucesso. Isso se reflete no próprio desempenho das empresas, que conseguem prestar melhores serviços, atendem melhor os clientes e garantem sua sustentabilidade financeira.

Franciele construiu um modelo de avaliação de desempenho na MR Consultoria que consegue envolver empregados que atuam em várias empresas, nas mais diferentes localidades do Brasil. Veja mais no vídeo!

Inovação é fator determinante para terceirização

IT Innovation

Há muito que dizemos que a redução de custos não é exatamente o que importa em um processo de terceirização de TI. Veja o resultado dessa pesquisa mundial realizada pela IBM, que aponta para a inovação como o principal fator para a terceirização de TI.

Segundo matéria publicada pelo site Convergência Digital, as empresas estão mais maduras e entendem que a terceirização de TI vai além da simples redução de custos. Isso é o que destacou um estudo global da IBM e que também ouviu executivos do Brasil. Em entrevista ao Convergência Digital, o VP de Serviços de Tecnologia da IBM Brasil, Fábio Pessoa, e o diretor de outsourcing e novos negocios da IBM Brasil, Carlos Mazon, assinalam que apenas 7% dos executivos entrevistados ainda enxergam a terceirização como mera fonte de redução de custos. Ainda na pesquisa, 39% citam que a terceirização trouxe resultado concreto para os negócios. Tanto é assim que as empresas inovadoras registraram 9% de crescimento de receita e um lucro bruto até cinco vezes maior do que das suas concorrentes que investem menos em TI.

“Podemos dizer que há uma maturidade das empresas. TI já é vista como um meio central para o negócio. A terceirização deixou de ser apenas para reduzir custos ou repassar a atividade para um provedor. Vai muito além. Virou diferencial de negócios. O CIO sabe da relevância de ter uma TI 100% funcional. E o CFO também está ciente dessa necessidade”, comemora Fábio Pessoa, VP de Serviços de Tecnologia da IBM Brasil.

A confusão dos usuários entre terceirização e serviços de computação na nuvem é considerada natural pela IBM. Para Mazon, a dúvida vai até ao ponto que se senta para estabelecer o contrato de prestação de serviços. “Não há terceirização sem serviços de cloud. Mas cloud computing não é terceirização de TI. A Terceirização vai além da TI. Ela envolve processos e exige uma série de requisitos. E isso fica muito bem explicitado quando se começa a desenhar a relação transparente entre cliente e provedor de serviços”, destaca o executivo.

Mazon admite que o conceito ‘paga quando usa’ também vai começar a entrar no processo de terceirização – os contratos têm em média três a cinco anos de duração. Mas que essa é uma evolução natural do modelo de negócios. “Há muito para ajustar numa relação de terceirização. Temos, por exemplo, as redes sociais. Elas estão mudando todo o conceito de política de segurança das empresas. E para fazer bem-feito, processos são absolutamente essenciais”, preconiza.

O VP de Serviços de Tecnologia da IBM Brasil observa que até setores mais resistentes à terceirização – como o financeiro – já usa o modelo para priorizar o seu negócio: serviços financeiros. “TI é escala. Um banco, por exemplo, não é uma empresa de tecnologia. Ela não deve ter tecnologia como negócio-fim. Não é o correto. Um bom provedor de serviço responde por essa área. De novo, acho que o grande mote é a transparência. E ai, a computação em nuvem ajuda muito. As regras ficam muito claras dos deveres e direitos de cada parte”, completa.

Comemorada pelos executivos da IBM, a tendência de maturidade em relação aos resultados da terceirização é respaldada também pelos números de mercado. De acordo com a IDC, enquanto o mercado total de TI deve crescer a taxas de 7% a 8% ao ano até 2017, o de outsourcing crescerá mais de 10%.